INDICADOR DE MARCHA P/ MOTOS – C/ PIC 16F628A (REF307)

1

Sempre na marcha certa…

Como as motocicletas tem um sistema de marchas feito de forma sequencial, poderá acontecer ocasionalmente de esquecermos qual marcha estamos usando, especialmente se formos “novatos na direção”. Esta montagem poderá ajudar a identificar exatamente qual marcha esta engrenada. Veja o esquema abaixo:

A indicação da marcha engatada é feita por meio de um display de 7 seguimentos, da cor que desejar. Ao meu ver, o display azul é mais atraente, apesar de ser mais difícil de encontrar e custo mais elevado. Também pode ser do tipo ânodo comum ou cátodo comum, bastando seguir o esquema de ligações correto para cada tipo. Na pasta fornecida com os arquivos desta montagem você encontrará estes esquemáticos e os respectivos arquivos hex para carregar o PIC.
Nas proximidades do pedal de mudanças de marchas foram colocados dois sensores do tipo ‘reed switch’, sendo um colocado para ser acionado quando o pedal é pressionado para cima (reed switch UP) e outro para baixo (reed switch DOWN). Na alavanca do pedal deverá ser colado um imã permanente com uma cola resistente ao calor e umidade. Você poderá usar uma cola como Araldite ou similar. Dependendo do pedal, pode existir algum furo que poderá ser usado para parafusar o imã nele. Certifique que o imã seja forte o suficiente para ligar o reed switch quando dele se aproximar.
Quando o motociclista engata uma marcha superior ele pressiona para cima o pedal, fazendo o imã nele afixado, passar sofre o reed UP. Este ligará os seus contatos e enviará um pulso para incrementar a contagem no display. O mesmo acontece quando se engata uma marcha inferior pressionando o pedal para baixo. Neste caso, será o reed DOWN que enviará um pulso, fazendo a contagem decrementar.
Quando a luz de neutro original da motocicleta acende, um sinal é enviado para o PIC zerar o display, resetando o contador de marchas.
O brilho do display pode variar de um fabricante para outro. Caso queira ajustar o brilho, substitua os resistores nos seguimentos por valores entre 220 Ohms (forte) a 1 KOhms (fraco). Caso queira economizar componentes e obter brilho máximo, o display poderá ser ligado direto nos pinos do PIC, sem usar os resistores limitadores de corrente, já que o port tem limitação de corrente em torno de 25 mA. Somente o resistor do pino 3 deverá ser mantido quando for usado em modo cátodo comum, uma vez que este pino não fornece energia (open-collector).

A alimentação deve ser retirada do 12 Volts pós chave de contato. Imediatamente após se ligar a chave de contato da moto, o display será brevemente testado, apresentando dígitos de ‘0’ a ‘9’. Em seguida, será buscado na EEprom interna o valor que o display apresentava antes da chave de contato ser desligada.
Todos os PICs são sensíveis a tensões elevadas em suas proximidades. Evite passar a fiação próxima de cabos de velas, dos fios da bobina de ignição ou magneto. Antes de montar o circuito em definitivo, convém testar o circuito montado em um protoboard e ligando na motocicleta alvo da montagem, para saber se terá problemas de mau funcionamento devido as interferências. Confirmado o bom funcionamento, monte o circuito em placa de circuito impresso e coloque toda a montagem dentro de uma caixa metálica com aterramento e boa vedação, para proteger de interferências elétricas, umidade e poeira. De preferência a reeds switch do tipo encapsulados e vedados. Existem uma variedade deles, sendo muito usado como sensores de alarmes residenciais e são facilmente encontrados em tais lojas, em pares reed + imã. Também são empregados como sensor de fim de curso em portões automáticos, a maioria sendo do tipo encapsulado em estrutura plástica, saindo os 2 fios de ligação.
A indicação de marcha vai até a 5º marcha, mas poderá ser alterado no arquivo C para mais ou menos, mudando o seguinte define:

#define Q_MARCHAS 5 // número de marchas da motocicleta

Também o tipo de display pode ser alterado neste outro define:

#define catodo_comum // descomente para anodo comum

Não esqueça de recompilar o arquivo C após as modificações usando o CCS C compiler, para obter um novo arquivo Hex.
Caso não necessite alterar nada, já tem as 2 versões de arquivo Hex na pasta fornecida com os arquivos desta montagem. Use um programador de PIC de sua preferência para gravar o arquivo Hex escolhido no PIC.
Obs. Esta montagem é experimental, sendo de caráter didático, montada apenas em placa experimental (do tipo “Breadboard”), sujeita a “bugs” ainda não detectados. Está sendo fornecido os arquivos para que cada hobista possa alterar o programa segundo suas necessidades.

Segue pasta zipada com os arquivos da montagem:

INDICADOR_MARCHAS_MOTO

Segue um vídeo caseiro com a montagem em funcionamento na placa de montagens experimentais:

Manuais:
Pic16f628a DataSheet
reed switch ORD213

Curiosidades:
Podemos confiar nos noticiários?
Não caia vítima da propaganda!
Os milagres são mesmo possíveis? — Três objeções comuns
Armas pequenas, problemas enormes
Fomos predestinados?

Outros assuntos:
O que posso esperar do casamento? (parte 1)
O que posso esperar do casamento? (parte 2)
Quando um namoro termina
Como dizer ‘não’?
Autolesão na adolescência

Vídeos:
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus — Luz e cores
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus — Água
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus — O projeto da vida
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus — Padrões
As maravilhas da criação revelam a glória de Deus — Galeria de fotos

Até o próximo artigo!

1

3 comments

Leave a Reply