Ganhe flexibilidade e performance com a x656de.

1

Você deseja criar projetos de captura de imagens/documentos mais autônomos e flexíveis? Deseja que seus usuários tenham interfaces simplificadas para operar equipamentos de aquisição de imagens? Deseja que estas interfaces sejam de fácil manutenção e possam ser atualizadas rápida e facilmente quando necessário?

Então conheca a família de multifuncionais X650de da Lexmark. Recemente realizei alguns trabalhos com multifuncionais desta linha e achei muito interessante o que esta multifuncional pode fazer por nós. Minha experiência foi utilizando o modelo X656de.

Esta série possui as seguintes características:

  1. Interface de gerenciamento completo via HTTP.
  2. Painel de LCD frontal, sensível a toque para operação e gerenciamento do equipamento.
  3. Interface VNC que captura a tela do operador.
  4. Conexão via interface de rede.
  5. Conexão via USB.
  6. Envio e recepção de FAX.
  7. HD interno para armazenamento de arquivos.
  8. ADF para digitalizar documento com múltiplas páginas.

Entretanto o que mais me interessou neste modelo foi o Lexmark XML Framework. Trata-se de uma solução embarcada nestas multifuncionais que permite a execução de scripts escritos no formato XML.

O XML framework possui elementos e atributos definidos pela Lexmark. Com estes elementos é possível criar de telas de interface com o usuário, realizar a comunicação com webservices, realizar cálculos, exibir informações no LCD para orientar usuários e até a elaboração de Workflows.

Com as aplicações desenvolvidas no XML framework é possível entregar as imagens digitalizadas pelos seguintes meios.

  • FTP.
  • HTTP usando imagens serializadas em base64 ou arquivos enviados via POST.
  • Dispositivo de armazenamento USB conectado na multifuncional.
  • Arquivo anexo em um e-Mail.
  • Compartilhamento de arquivos em um servidor de rede.
  • Impressão diretamente na multifuncional.

O XML framework embora seja simples, cria um extenso leque de possibilidades para o uso desta multifuncional. Veja alguns exemplos:

  1. Um funcionário necessita imprimir um formulário de cadastro de clientes. Ele se dirige até a multifuncional, toca no botão documentos. Na tela que se abre, ele digita o nome do documento ou clica na lista de documentos disponíveis. Na próxima tela é apresentado uma visualização onde ele pode clicar na opção imprimir,voltar ou finalizar.
  2. Um empresa possui um sistema de gerênciamento eletrônico de documentos (GED). Em suas filiais, as multifuncionais possuem um botão com a opção digitalizar para GED. Após o clique, um menu exibe a lista de documentos existentes no GED. Esta lista é montada com as informações obtidas diretamente via API do GED. Na sequência é exibido para o usuário os campos que devem ser preenchidos (Nome, Número proposta, Número cadastro, etc) . O usuário é informado para colocar os documento no ADF e após a conclusão, as imagens são carregadas automaticamente para o GED.
  3. Documentos são encaminhados para diferentes sistemas de acordo com as informações de guarda e gerenciamento de informação, preenchidas pelo usuário durante a operação. Um protocolo é impresso após a conclusão da digitalização dos documentos.

As possibilidades de uso são infinitas e a elaboração dos fluxos não é complicada. Vejamos em um caso concreto as facilidades que a multifuncional permite.

Caso: Portal de documentos

O cliente XYZ deseja que os seus tipos de documentos que estão configurados na sua ferramenta de GED estejam disponíveis para carga diretamente de sua multifuncional.

A solução desenhada para o cliente foi:

  1. Multifuncional consulta webservice do GED que retorna lista de documentos disponíveis.
  2. LexMark Menu 1

  3. Aplicação exibe os campos de indexação esperados pelo GED
  4. LexMark Menu 2
    LexMark Menu 3

  5. Multifuncional exibe um resumo dos campos preenchidos, onde o usuário pode voltar e modificar os valores ou prosseguir e digitalizar os documentos
  6. LexMark Menu 4

  7. Multifuncional exibe opções de digitalização, algumas delas foram bloqueadas segundo o padrão estabelecido pelo cliente para esta aplicação.
  8. LexMark Menu 5

  9. Após a digitalização de todas as imagens, a multifuncional estabelece comunicação com o webservice do GED, envia todas as imagens digitalizadas e os indexadores. Após o GED retornar sucesso no processamento uma mensagem é exibida para o usuário informando a conclusão. Uma página é impressa contendo as informações do processo e o número de protocolo.
  10. Na interface do GED, podemos encontrar o documento que acabou de ser digitalizado pela multifuncional.
  11. Lexmark WebPortal

Veja como o desenvolvimento desta aplicação é bem simples no artigo:

->Montando o portal de documentos com o XML framework

Tiago Larios

1

3 comments

  1. 0

    Não sei se ainda vou conseguir alguma resposta por conta do tempo que foi lançado o tópico, mais vamos lá.

    Tenho uma Lexmark x464 e estou querendo customiza-la.
    Tens um manual de como fazer um procedimento desses? Pode ser qualquer coisa, mesmo que bem iniciante.
    Grato.

  2. 0

    Olá Tiago, como vai? É o Daniel Seto que trabalhou com você na Mitsui.

    Se puder entre em contato!!! email é dseto@terra

    Abraços

Comments are closed.